quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Rato VS Gato

Esta imagem mostra-nos que por vezes os mais pequenos podem ser mais destemidos e aventureiros. A pessoa que tirou a foto ficou impressionada com o barulho que o rato fazia para tentar afastar o felino.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Cuidados básicos com Coelhos

O Coelho é um animal dócil, inteligente, que gosta de ser acariciado. A maioria das pessoas não sabe, mas os coelhos são animais nocturnos.

Esperança média de vida - de 8 a 12 anos.

Alimentação
Os alimentos mais importantes para o seu coelho são o feno e os legumes ou erva fresca. Existem rações e misturas de alimentos para coelhos anões, que podem ser usadas como base de alimentação, mas não substituem os alimentos frescos.

Ração: é a base da sua alimentação no ambiente doméstico. Deve ser colocada em boa quantidade, mas não excessivamente, para durar vários dias, pois ela pode molhar e começar a fermentar, e isso não é bom para seu coelho.
Vegetais: eles adoram cenoura e você pode oferecer brócolos, couve, alface, hortelã. Normalmente as folhas devem ser dadas apenas uma vez por semana.
Frutas: pode dar fatias de maçã (nunca a semente já que é tóxica) e fatias de banana.
Evite: Açúcar, espinafre, couve-flor, batata e outros alimentos que pertençam à nossa dieta.
Água: deve estar sempe limpa e disponível.

Alojamento
O tamanho da gaiola a adquirir depende do tempo que o seu coelho vai passar dentro dela. Se tiver condições para o soltar diariamente para que faça exercício, uma gaiola standard é adequada. Caso contrário, deve construir uma zona exterior com área para exercício.

O local onde a gaiola deve estar instalada deve ser seco e longe de correntes de ar. Convém os comedouros e bebedouros estarem sempre limpos. Uma pedra de cálcio e madeira para roedores também é aconselhável.

Os coelhos alojados dois a dois devem ser de sexos opostos para que não se agridam, devendo fazer a esterilização para controlo de natalidade e evitar tumores uterinos nas fêmeas (60% das fêmeas com mais de 5 anos desenvolvem tumores).

Saúde & Doenças
A doença mais comum em coelhos de companhia é a “Pasteurelose”. Os sintomas podem ser desde a infecção respiratória com corrimento nasal, ao aparecimento de abcessos em diversos locais do corpo, incluindo o ouvido interno e o sistema nervoso central.

A “Mixomatose” é uma doença vírica transmitida por contacto directo entre coelhos infectados ou através da picada de mosquitos. Os sintomas são o edema da cabeça e orelhas, corrimento nasal e aparecimento de lesões características no focinho.

A urina pode variar de cor amarelo até vermelho. Se o coelho estiver comendo bem, não se alarme. O principal sinal de doença é a falta de apetite.

Alguns cuidados a ter:
- NUNCA carregue o seu coelho pelas orelhas.
- Devem ter o pêlo escovado semanalmente com uma escova firme, porém macia.
- As unhas devem ser cortadas a cada 6 semanas, por você ou pelo veterinário.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Esquilo de Richardson

Oriundo do Norte dos Estados Unidos, este animal é muitas vezes confundido com os cães da Pradaria, mas são mais pequenos em estado adulto, raramente ultrapassando os 500g e os 25 cm.

O esquilo de Richardson chega a construir um sistema de túneis com 3,5 metros de comprimento e 2 metros de profundidade. Hiberna nos meses mais frios, geralmente no fim de Setembro até ao fim de Abril.

Descrição física
De cor castanha dourada, com tons de cinzento, o esquilo possui uns dentes poderosos e umas garras fortes que necessitam de ser desgastadas através do uso. As orelhas são pequenas e a cauda é curta.

Alimentação
Faça uma mistura de comida de esquilos com comida de chinchilas. Atenção que a comida do esquilo deve ter poucas ou praticamente nenhumas sementes de girassol e é fundamental que tenha frutos secos com casca, bons para desgastar os dentes. Também deverá dar-lhe diariamente fruta.

Frutos secos: noz, amêndoa, amendoins, avelã, castanha
Frutas e verduras: maçã, salsa, pêra, bróculos, ervilhas, banana, pimento, melão, coentros

As suas guloseimas favoritas são nozes e amêndoas, que guardam nas bochechas e comem posteriormente.


Temperamento e comportamento
O Esquilo de Richardson é um animal muito curioso, em especial quando é jovem. Por ser um animal bastante sociável, necessita da máxima atenção do dono. Além disso, este animal deve viver aos pares, casais ou trios (1 macho e 2 fêmeas), senão pode desenvolver problemas comportamentais, visto serem animais que vivem em grandes colónias. Conhecem-no pelo seu carácter brincalhão e meigo.

Esperança média de vida: 4 a 10 anos

terça-feira, 14 de julho de 2009

Degu

Oriundo do Chile, este animal com aparência de rato não tem qualquer relação com este tipo de roedor. É parente próximo das chinchilas e dos porquinhos-da-índia.
Os Degus vivem em túneis e, graças às suas unhas, são excelentes trepadores. Além disso, têm uma audição muito perspicaz, capaz de captar todo o ruído à sua volta. O guincho que emitem é imediatamente reconhecido pelos outros degus, que encolhem as orelhas. Por ser um animal sociável, agrupa-se em colónias de dez elementos.


Cativeiro
Em cativeiro, estes animais devem ser mantidos aos pares, nunca sozinhos. Devido à apurada curiosidade que possuem e o hábito de investigar tudo o que os rodeia, os Degus correm sérios riscos de se meterem em apuros! No entanto, é importante habituá-los ao dono e dar-lhes alguma liberdade.
Se os mantiver aos pares, tente que sejam irmãos ou irmãs (ou seja, machos com machos, ou fêmeas com fêmeas, mas de preferência da mesma ninhada), o que evita ter de habituar os animais a Degus estranhos.

Alimentação
O degu é um animal herbívoro, logo alimenta-se de vegetais e plantas no seu estado selvagem. O feno deve estar sempre presente. Dentes-de-leão e alfafa podem ser dados durante o ano, excepto no Inverno.
Legumes frescos e fruta devem ser a base de alimentação destes roedores. Alface, cenouras, couve-flor, brócolos, entre outros, devem ser bem lavados e não ter sido criados com herbicidas e pesticidas. Ocasionalmente, pode dar-se sementes de girassol descascadas ou meio amendoim.
Este animal provém de climas secos, por isso precisa de beber mais água que os outros roedores.

Gaiola
É um animal que necessita de espaço para exercitar. Se ouviu dizer que as rodas fazem mal e danificam as patas destes animais, ouviu mal. Para além de não danificarem, constituem um grande estimulante para um degu andar saudável e feliz.
A gaiola deve ter vários "níveis" para que o animal possa saltar como se andasse no seu habitat e algumas rampas pelas quais possa subir.
O degu adora uma casota de madeira onde geralmente dorme. Pode adicionar um pouco de madeira para que ele afie os dentes sem estragar a casota.

Higiene
Quanto a banhos, nunca molhe o seu degu! Tal como se faz para as chinchilas, dê areia aos degus para que eles se possam "lavar".

Cuidados Especiais
Devido ao elevado grau de inteligência destes animais, os Degus aprendem facilmente a abrir a porta da gaiola através da observação dos donos. Portanto, deve utilizar-se um arame ou fio que eles não sejam capazes de roer para melhor fechar as portas. Além disso, os Degus não devem estar expostos ao Sol ou receber luz solar directa.

Reprodução
Como os Porquinhos-da-Índia e as chinchilas, os Degus nascem já completos. O seu período de gestação é de 90 dias e podem ter de 1 a 6 bebés.

Para distinguir entre macho e fêmea, o melhor é observar a distância entre a uretra e o ânus; se for pequena, é uma fêmea, se a distância for maior, então estamos na presença de um macho.

Esperança de vida e tamanho
A sua esperança média de vida varia entre 10 e 15 anos e em adulto mede cerca de 20 cm.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Jardim Zoológico celebra 125 anos


Amanhã, dia 28 de Maio, o primeiro parque zoológico da Península Ibérica comemora 125 anos de existência. A visita do Presidente da República, a partir das 11h30, e uma reconstituição história serão os pontos altos do dia. Com mais de um século de vida, o Jardim é um espaço cheio de histórias, e por isso, irá ter lugar uma recriação do dia da inauguração do Jardim Zoológico, com uma parada de época, organizada pela Associação Acordar História Adormecida/Museu das Crianças e com a colaboração da GNR, que marcará presença com a carruagem que conduziu a família Real ao Jardim.

Com 125 anos de História, o
ZOO de Lisboa está de cara lavada! Entre as zonas que mais inovações tiveram, estão o Templo dos Primatas, que agora acolhe Gorilas, Chimpanzés e Orangotangos, o Reptilário, o Vale dos Tigres e as instalações dos Rinocerontes-indianos e dos Rinocerontes-africanos. As alterações feitas foram ao encontro de uma maior semelhança com o habitat natural das espécies, da introdução de mobiliário, de plataformas, cordas, água, correntes e muitas estruturas próprias para estimular os comportamentos naturais dos animais.

Classificada como Instituição de Utilidade Pública desde 1913, o
Jardim Zoológico acolhe cerca de 2000 animais de 360 espécies e recebe, todos os anos, muitas centenas de milhares de visitantes.

Para celebrar os seus 125 anos, o
Jardim Zoológico vai estar em festa: todos os Sábados e Domingos dos meses de Maio e Junho vão contar com muita animação e diversão. Os visitantes vão poder contar com pinturas faciais, esculturas de balões, personagens cómicas, monociclo e também malabarismo. Esta oferta proporcionada aos visitantes está incluída no Bilhete Único e é, sem dúvida, um óptimo motivo para visitar o Jardim Zoológico.

E porque o
Jardim Zoológico quer comemorar esta data com todos os visitantes, no dia 28 de Maio, todos aqueles que fizerem anos nesse dia não pagam a entrada, desde que acompanhados de dois adultos pagantes. Além disso, será ainda oferecida a entrada ao 125º visitante que entre no Parque nesse dia.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Dia Mundial da Terra

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Terra. Esta data foi criada em 1970 pelo Senador norte-americano Gaylord Nelson, que convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição.

A partir de 1990, o dia 22 de Abril foi adoptado mundialmente como o Dia da Terra, assinalando a luta pelo meio ambiente e tentando alertar para problemas que afectam o nosso planeta, tais como o aquecimento global e a poluição.

Actividades como limpeza de praias, palestras sobre aquecimento global, campanhas de reciclagem, concursos, workshops e outros eventos culturais têm lugar hoje em Portugal e no resto do mundo.

Quem se interessa por esta temática, deve assistir hoje à programação especial do canal National Geographic.

Alguns dados sobre o planeta Terra:

- terceiro planeta do sistema solar, tendo a Lua como seu único satélite natural
- área total de 510,3 milhões de km2, sendo aproximadamente 97% composto por água (1,59 bilhões de km3)
- a quantidade de água salgada é 30 vezes a de água doce, e 50% da água doce do planeta está situada no subsolo
- a atmosfera terrestre vai até cerca de 1.000 km de altura, sendo composta basicamente de nitrogénio, oxigénio, arménio e outros gases- o relevo da Terra é influenciado pela acção de vários agentes (vulcanismo), abalos sísmicos, ventos, chuvas, marés, acção do homem) que são responsáveis pela sua formação, desgaste e modelagem- o ponto mais alto da Terra é o Everest no Nepal/ China com aproximadamente 8.848 metros acima do nível do mar


Um site a visitar... Greenpeace

É preciso tomar consciência e agir contra os problemas ambientais do nosso Planeta. Não é só por nós, mas também por eles!


terça-feira, 17 de março de 2009

Lute contra o Aquecimento Global!

É algo tão simples como desligar o interruptor.

O que começou como um movimento quase espontâneo que pretendia incentivar os habitantes de Sidney a apagar as suas luzes e despertarem para os problemas ambientais, cresceu e tornou-se numa das maiores iniciativas mundiais de luta contra as alterações climáticas.Em 2009, às 20H30 de 28 de Março, pessoas em todo o mundo são desafiadas a apagarem as suas luzes por uma hora – a Hora do Planeta.

Pretende-se este ano que mil milhões de pessoas, em mais de 1000 cidades, se unam em torno deste movimento e com este gesto simbólico mostrem que é possível tomar medidas contra o aquecimento global.

A Hora do Planeta começou em 2007, na cidade australiana de Sidney. Nessa altura 2,2 milhões de habitações e empresas desligaram as suas luzes por uma hora. Apenas um ano mais tarde é que este evento se transformou no movimento global para a sustentabilidade que é hoje, com a participação de cerca de 100 milhões de pessoas e abrangendo 35 países.

Desde então, marcos emblemáticos mundiais, tais como a ponte Golden Gate, em São Francisco (EUA), o Coliseu de Roma, em Itália, e o painel publicitário da Coca-Cola em Times Square (Nova Iorque, EUA), ficaram às escuras, como símbolos de esperança por uma causa que se torna mais urgente a cada hora que passa.

A Hora do Planeta 2009 é um apelo global de acção a todos os cidadãos, todas as empresas e todos os Governos. Um apelo para marcar presença, assumir responsabilidade e envolver-se num esforço conjunto para um futuro sustentável.

Edifícios e marcos simbólicos, desde a Europa até às Américas, vão permanecer às escuras no dia 28 de Março. Em várias cidades do mundo, incluindo Lisboa, as pessoas vão apagar as luzes e unir-se para criar uma acção vital que se pretende que desencadeie a discussão sobre o futuro do nosso precioso planeta.

Mais de 70 países vão participar na Hora do Planeta 2009. Este número cresce diariamente à medida que as pessoas começam a entender este movimento como um acto tão simples que pode gerar tão profundamente a mudança.

A Hora do Planeta é uma mensagem de esperança e uma mensagem de acção. Cada um de nós pode fazer a diferença!

Às 20:30 do dia 28 de Março de 2009 apague as luzes e veja a diferença que pode fazer no combate ao aquecimento global; registe-se em http://www.earthhour.org/portugal e junte-se ao movimento HORA DO PLANETA.